09 janeiro 2019

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS (16)

Sabadabadú 3/5/2018

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS. É UM ESFORÇO GRANDE MAS NUNCA DESANIMO.
 
As ciberameaças e a cibersegurança
 
Ao querer dar uma de modernice usam-se palavras à toa. Diz-se uma coisa e o seu contrário. E a malta essa continua a gargalhar como se não houvesse amanhã.
 
Que Deus a mantenha, porque isto assim até tem graça.

04 janeiro 2019

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS (15)

Sabadabadú 3/5/2018

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS. É UM ESFORÇO GRANDE MAS NUNCA DESANIMO.
 
Não temos razões para aumentar o nível de ameaça (terrorismo internacional), mas temos de acompanhar o que se passa.
 
Aumentar o nível de ameaça ?
 
Em que livros se terão bebido estas pérolas?
 
Se calhar no tal manual de informações perdido, que toda a gente sabe que existe e até terá sido entregue no tribunal por um magistrado (devidamente acompanhado por câmaras de TV, para memória futura) mas ninguém reconhece a sua paternidade.
 
Aumentar o nível de ameaça ?
 
O que parece que falta é nível. E o nível de fiscalização à falta de nível é, coerentemente, inexistente.
 
E por fiscalização não nos referimos apenas ao Conselho. O Governo, o Presidente e a Assembleia também deviam ter um papel nesta fiscalização.
 
O que parece que falta é nível.
 
 

21 dezembro 2018

Felizes Festas

Ao pessoal do Forte
 
(os fixes, os bonzos, os saloios, os recrutas, os veteranos, os bufos, os coninhas, os idiotas, os rebeldes, os oleosos, os bonzões, os zen, os escribas, os feiosos, os gordos, os magrinhos, os gays, os precários, os instalados, os espertos, os burrinhos, os deficientes, os eficientes, os maldicentes, os mentirosos, os da CIA, os do BND, os do SVR, os dos angolanos, dos moçambicanos, dos chineses, e os outros)
 
um
 
Santo Natal
 
 
A Companhia não tem preconceitos de género e por isso usa exclusivamente o masculino. Mas a carapuça pode, e deve, servir a muito povo feminino (que abunda nestas paragens).

18 dezembro 2018

O Natal do SAS

 
O ambiente natalício respirou-se uma vez mais hoje no portuguesíssimo SAS (Serviço da Área Saloia).
 
Um desfile imenso de caras novas a somar a muitas caras antigas e decadentes que a saloiada reinante teima em associar a estas efemérides.
 
Seja pela decadência, pelos discursos saloios ou pela concorrência inversa que os produtos servidos fazem às estrelas Michelin, são cada ano mais os que optam por passar ao lado.
 
A cena até podia ser triste, mas é apenas ridicula. E por isso alguns dos que não perdem uma borla não disfarçavam um sorrisinho cúmplice.
 
O SAS no seu apogeu sazonal.

06 dezembro 2018

Crispação

Comparem esta Grande Entrevista com outras. VG atinge o ponto de não retorno da crispação. JC denuncia por linguagem corporal o oposto do que verbaliza.
 
Um documento quem sabe para atestar outras coisas.
 
E ao contrário do que alguns disseram não se tratou de uma manifestação entre a OCD e o Burlesque.

30 novembro 2018

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS (14)

Sabadabadú 3/5/2018

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS. É UM ESFORÇO GRANDE MAS NUNCA DESANIMO.
 
Acompanhamos também as nossas forças nacionais destacadas na República Centro Africana
 
É verdade!
 
Tal como é verdade que alguém (provavelmente com interesse directo no assunto) mandou para alguns media informações, alegadamente do SIED, que desaconselhavam o destacamento para aquelas paragens. O objectivo não era senão alarmar os senhores deputados que, naturalmente à porta fechada, lá se encarregaram de promover as audições parlamentares da praxe. Os relatórios do SIED, as forças nacionais e a RCA como instrumento de combate político.
 
Um comportamento marcado por um elevado sentido de estado. Um cocktail explosivo que infelizmente para a Democracia é abusivamente utilizado. Depois queixam-se que os povos elegem populistas. Ou talvez não sejam queixas.
 
 

21 novembro 2018

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS (13)

Sabadabadú 3/5/2018

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS. É UM ESFORÇO GRANDE MAS NUNCA DESANIMO.
 
Os que vivem em países com dificuldades como na Venezuela
 
Países com dificuldades?
 
Que dificuldades?
 
Querer sol na eira e chuva no nabal dá nesta coisa. Países com dificuldades?!?! As pessoas é que têm dificuldades. E na Venezuela alguns portugueses têm muitas dificuldades. E não é com viagens a países sem mosquitos e a ler relatórios produzidos à custas de milhões de bolívares que se toma consciência dessas dificuldades.
 
As dificuldades na Venezuela para certos elementos foram oportunidades...de negócio. Os escroques lucram sempre neste negócio a que alguns chamam das informações. A Companhia recomenda que seja lida a novela de David John Moore Cornwell, também conhecido por John le Carré, The Tailor of Panama. Ou pelo menos vejam o filme. Vá lá, não se pode passar o tempo na cozinha.
 
Além de que a Venezuela não é assim muito longe do Panamá.