16 novembro 2018

Queimados (10)

Passadas duas ou três semanas começaram a chegar as respostas. Uma equipa de formadores poderia deslocar-se a Lisboa para iniciar uma missão de cooperação com os colegas portugueses. Contavam poder fazer isso no espaço de um a seis meses.

06 novembro 2018

Queimados (9)

Ouviram todos (uma boa meia dúzia) e a sua resposta foi, invariavelmente, expressar compreensão e solidariedade e informar que iriam ser transmitidos à sede os problemas enunciados pelos colegas portugueses para que se pudesse encontrar uma solução.
 
E os colegas portugueses, sempre em bicos dos pés, desfaziam-se em agradecimentos. Transmitiam-se convites para visitas a Lisboa. E faziam-se promessas que se sabiam vãs de cooperação operacional e partilha de inteligência (que ninguém levava a sério, nem promitentes nem destinatários, porque se sabia que inteligência era coisa que pura e simplesmente não existia).

31 outubro 2018

Embrulhanços

No dia 11 de outubro na 4.ª Conferência Internacional sobre Terrorismo Contemporâneo (onde se meteram as outras três?) que decorreu no ISCSP, Adélio Neiva da Cruz, o director do SIS, terá dito que entre 2004 e 2016 os atentados terroristas (quais?) causaram a Portugal um prejuízo de 33 milhões de euros. A afirmação (que surgiu em alguns órgãos especializados em fake news) só podia estar descontextualizada. E nem a referência ao relatório do Parlamento Europeu "Fight Against Terrorism" contextualiza a embrulhada que saiu na imprensa, que não acreditamos tenha sido o tom da intervenção do patrão das secretas.

Fala-se em 180 mil milhões (de euros, doláres, reais, libras?) de impacto no PIB da UE. Depois fala-se num valor de 84 mil milhões de dólares (?) de impacto das medidas contra-terroristas. Estas entram no impacto dos atentados no PIB.

Entre 2004 e 2014 os serviços de informações custaram ao contribuinte português mais de 320 milhões de euros. Com ou sem impacto no PIB. Com ou sem atentados terroristas.

Isto é que devia ter sido explicado pelo director do SIS e pelos senhores jornalistas.

Embrulhadas com números, manipulação e fake news, já temos QB.

25 outubro 2018

Farsas e farsantes

No FAD e na Ameixoeira todos sabiam que a originalidade nunca foi a sua praia. Pelo menos nisso mantém a coerência.

22 outubro 2018

Ratazana

Neste caso pode dizer-se que a montanha não pariu um rato mas uma ratazana. Uma ratazana que fala. Mas só fala naquilo que lhe convém.

Abriu as goelas para vomitar umas coisas sobre a "Santola".

E a "Panda"?

A "Airbus"?

A "Branca de Neve"?

A "Catorzinha"?

Alguns afirmam que documentos de interesse foram encontrados numa arrecadação da chamada "Alta" e  que terão sido confiados ao chamado Juvenal. Este, que foi tão bem recordado nos últimos dias, poderá recorrer ao "gajo que lhe deve um dos grandes", para lhe resolver o problema.
 
A "Bonne" continua sem perceber o que lhe aconteceu, que é como quem diz a apanhar bonés.

A acompanhar!

31 agosto 2018

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS (12)

Sabadabadú 3/5/2018
 
ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS. É UM ESFORÇO GRANDE MAS NUNCA DESANIMO.
 
servir os cidadãos e servir os interesses nacionais
 
Extraordinária a qualidade exegética do pensamento de SEXA. Ninguém diria.
 
O sistema serve os cidadãos e os interesses nacionais. Os cidadãos é que não sabiam. Ficaram agora a saber.
 
É louvável.

21 agosto 2018

ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS (11)

Sabadabadú 3/5/2018
 
ESTAMOS A TENTAR SER MAIS MODERNOS E ACTUAIS. É UM ESFORÇO GRANDE MAS NUNCA DESANIMO.
 
É um esforço grande, mas não notei as pessoas desmotivadas. Precisamos é de modernizar o sistema.
 
É caso para perguntar: e terá notado alguma coisa?
 
Aliás o que abunda por a oriente e ocidente do Torreão é motivação. E a autora desta afirmações ouviu longamente os motivados. Faltou-lhe, provavelmente, ouvir os restantes (99%).
 
Mas como está tudo motivado...o que é preciso é modernizar o sistema. Faz sentido! Num manicómio, aliás, TUDO faz sentido.